Aluna conclui segundo curso técnico pelo Campus Amajari

por Rebeca Lopes Silva publicado 09/03/2016 17h37, última modificação 09/03/2016 17h37
A aluna Gleice Leite de Oliveira apresentou na manhã desta quarta-feira, 09, o trabalho de conclusão do curso técnico em Agropecuária subsequente ao Ensino Médio. Com isso, a discente, que também é técnica em agricultura, passa a contar com duas formações pelo Instituto Federal de Educação Tecnológica/Campus Amajari.
Aluna conclui segundo curso técnico pelo Campus Amajari

Gleice Leite conclui o curso Técnico em Agropecuária

A aluna Gleice Leite de Oliveira apresentou na manhã desta quarta-feira, 09, o trabalho de conclusão do curso técnico em Agropecuária subsequente ao Ensino Médio. Com isso, a discente, que também é técnica em agricultura, passa a contar com duas formações pelo Instituto Federal de Educação Tecnológica/Campus Amajari.

Sob a orientação da professora Lilian Rosa, o tema do TCC foi a “Implantação do campo agrostológico do Campus Amajari: formação de pastagem com espécies forrageiras gramíneas e leguminosas nativas e, ou, exóticas”.  O trabalho é resultado do estágio de 150h exigido para conclusão do curso técnico, que objetiva colocar em prática os conhecimentos teóricos aprendidos em sala de aula.

Para o experimento, a aluna explica que precisou construir oito canteiros com espécies forrageiras onde as gramíneas plantadas foram capins Aruana, Massai, capim Elefante e capim Gordura; e as leguminosas (Amendoim forrageiro, Calopogônio e Estilosantes). O objetivo do trabalho foi observar quais as espécies são mais adaptáveis às condições de clima e de solo característicos do município de Amajari.

 “O estágio ocorreu no período de julho a novembro do ano passado, plantamos as gramíneas e leguminosas, e ao longo desse período, concluímos que as espécies mais adaptáveis às condições climáticas de Amajari foram as cultivares Aruana e o Estilosantes”, explicou a mais nova técnica em Agropecuária.

Os dois cursos técnicos que Gleice alcançou pelo IFRR/CAM com esforço próprio, pois além de cuidar da família e trabalhar, não vão parar por aí. Ela já fez a inscrição para o primeiro vestibular em Aquicultura. “É uma oportunidade de crescimento para quem mora distante da capital. Quero permanecer no meu município, porém, preparada para ajudar no crescimento da região”, disse.

FORMATURA

Neste semestre devem formar aproximadamente 15 alunos no curso técnico em Agropecuária subsequente ao Ensino Médio. Os alunos estão na fase de conclusão do estágio.

 

 

Rebeca Lopes

CCS/IFRR/CAM

09/03/16