Campus Amajari analisa viabilidade de utilizar o Suap para atividades acadêmicas

por Rebeca Lopes Silva publicado 02/06/2016 15h20, última modificação 02/06/2016 16h34
O Sistema Unificado de Administração Pública (Suap), utilizado pelos servidores públicos federais como ferramenta para acompanhar a vida funcional e por gestores, para atividades de administração, poderá ser utilizado pelos alunos matriculados no Campus Amajari do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima (IFRR-CAM).

O Sistema Unificado de Administração Pública (Suap), utilizado pelos servidores públicos federais como ferramenta para acompanhar a vida funcional e por gestores, para atividades de administração, poderá ser utilizado pelos alunos matriculados no Campus Amajari do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima (IFRR-CAM).

Está em análise de viabilidade a utilização do sistema para o registro acadêmico, a assistência estudantil e outras atividades relacionadas à administração do IFRR. Dentre os campi, o CAM está sendo pioneiro nessa ação, que conta com o apoio técnico do analista em Tecnologia da Informação do IFRR, Fábio Rodrigues.

Pela segunda vez, Rodrigues visita o CAM com objetivo de testar as possibilidades de uso do sistema. Na primeira, houve treinamento com coordenadores de cursos para lançarem a matriz curricular, os componentes de cursos, a inserção de turmas e a vinculação dos professores. Também foi criado o calendário acadêmico e os horários da unidade.

Neste segundo momento, ele explicou que ocorre a matrícula de alunos e que alguns professores estão sendo orientados em como fazer o lançamento do diário e das avaliações. A iniciativa vai agilizar o registro acadêmico e tornar mais transparente os indicadores e os relatórios de gestão. Isso porque, alunos, pais, professores e gestores terão acesso aos dados em qualquer lugar, bastando ter acesso à internet.

Conforme Rodrigues, a escolha do Campus Amajari foi feita em razão da unidade dispor de uma estrutura acadêmica enxuta e ainda não possuir um sistema informatizado de registro acadêmico. “Mas é importante lembrar que o sistema precisa ser alimentado para dar certo. A gestão tem essa ferramenta como grande aliada, e acreditamos que possa dar certo. Basta que todos participem, alimentando com as informações”, disse.

A intenção é que, em breve, no momento da matrícula, o aluno possa acessar o Suap para preencher o questionário de caracterização socioeconômica, que hoje é fornecido pela Coordenação de Assistência Estudantil (Caes) para concessão de auxílios aos estudantes que se encaixam no perfil de atendimento.

Isso vai possibilitar o acesso, por exemplo, ao restaurante. “Todo esse processo garante o melhor acompanhamento pelos gestores da execução dos programas e das ações desenvolvidos no campus, já que o Suap, diferentemente do Q-Acadêmico (outro sistema), integra o educacional com o administrativo”, explicou o técnico.

 

 

Rebeca Lopes

IFRR/CCS/CAM

02/6/16