Clube do Livro do Campus Amajari nesta semana traz clássico de Saint-Exupéry

por Rebeca publicado 28/04/2020 12h00, última modificação 28/04/2020 12h00
Trata-se da obra O Pequeno Príncipe, do francês Antonie de Saint-Exupéry. O segundo encontro ocorre dia 30 de abril, às 16 horas, pelo Google Meet, e será mediado pela professora Ana Maria Souza (CAM) e pela psicóloga Nívea Taumaturgo.

Um clássico da literatura mundial, que ganhou adaptações para o cinema, espetáculos teatrais e musicais e é classificado por site especializado como o terceiro livro mais traduzido no mundo (220 idiomas e dialetos), será debatido no Clube do Livro do Campus Amajari nesta semana. Trata-se da obra O Pequeno Príncipe, do francês Antonie de Saint-Exupéry.

O segundo encontro ocorre dia 30 de abril, às 16 horas, pelo Google Meet, e será mediado pela professora Ana Maria Souza (CAM) e pela psicóloga Nívea Taumaturgo. Para ter acesso, o interessado deve acessar o  link meet.google.com/ewo-hxua-wbd. Há também o grupo de WhatsApp (https://chat.whatsapp.com/J5zRJrvk589L9O3mVDgOwE).  

A proposta do Clube do Livro, que realizou o primeiro encontro na semana passada, é que, durante a pandemia, toda semana seja escolhido um livro para, na semana seguinte, ser debatido com convidados especiais e participantes. Inicialmente, o espaço foi criado para servidores e estudantes da unidade, mas, devido ao momento de distanciamento e isolamento social, causado pela pandemia do coronavírus, houve abertura para a participação de todos.

Para o encontro desta semana, três livros foram colocados para a escolha dos participantes, por meio do Survio, um software de pesquisa on-line, ideal para avaliação de desempenho, pesquisa de satisfação e pesquisa de mercado.  A maioria escolheu O Pequeno Príncipe.

OBRA  –  O título original é Le Petit Prince, e o livro foi publicado pela primeira vez em 1943, nos Estados Unidos, durante a Segunda Guerra Mundial. A obra, marcada pelo seu alto teor filosófico e poético, mesmo sendo considerada a princípio uma literatura para crianças, é muito lida por adultos.

 

Ascom/Reitoria
Rebeca Lopes
Fotos: IFRR e Internet
28/4/2020

CGP