Aedes aegypti – Alunos e servidores participam da segunda semana de combate

por Virginia publicado 12/04/2016 17h06, última modificação 12/04/2016 17h06
Palestras educativas, mutirão de vistoria e panfletagem marcaram a segunda edição da campanha de combate ao zika vírus no Campus Boa Vista Centro (CBVC). Nos dias 7 e 8, alunos e servidores estiveram envolvidos nas atividades que foram realizadas no auditório e nas dependências do campus.
Aedes aegypti – Alunos e servidores participam da segunda semana de combate

Foram distribuídos 250 panfletos com orientações sobre prevenção e vistoriados os espaços internos do CBVC propícios ao desenvolvimento de criadouros, com vistas à identificação de possíveis focos do mosquito.

Palestras educativas, mutirão de vistoria e panfletagem marcaram a segunda edição da campanha de combate ao zika vírus no Campus Boa Vista Centro (CBVC). Nos dias 7 e 8, alunos e servidores estiveram envolvidos nas atividades que foram realizadas no auditório e nas dependências do campus.

De acordo com a diretora de Extensão do CBVC e membro da comissão local de combate ao Aedes aegypti, professora Ana Cláudia de Oliveira Lopes, o objetivo principal da ação foi incentivar atitudes de prevenção e minimizar, ao máximo, a proliferação do mosquito e de suas doenças.

Um total de 7 servidores e 225 alunos de cursos técnicos e superiores do CBVC participaram das atividades e assistiram a duas palestras educativas. A primeira, intitulada “O mosquito Aedes aegypti”, foi ministrada pela professora Lidiana Lovato. Já a segunda, “As doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti, foi proferida pelo representante do setor de endemias da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). Ambas tiveram como público-alvo alunos do ensino médio.

combate2.jpg
Um total de 7 servidores e 225 alunos de cursos técnicos e superiores do CBVC participaram das atividades e assistiram a duas palestras educativas

A presidente do Grêmio Estudantil do IFRR/CBVC, Juliana Carolina da Silva Lima, aluna do 3.º ano do Curso Técnico em Eletrônica Integrado ao Ensino Médio, também participou da ação. “O zika vírus é um problema de dimensões continentais e demanda a preocupação de todos nós. É de fundamental importância o envolvimento de alunos, servidores, comunidade acadêmica e comunidade em geral, pois somente a soma dos esforços surtirá o efeito desejado. A proliferação do zika vírus é extremamente preocupante. Prova disso é o surto de casos de microcefalia em todo o País. Sendo assim, precisamos nos unir para combater o mosquito”, enfatizou.

Foram distribuídos 250 panfletos com orientações sobre prevenção e vistoriados os espaços internos do CBVC propícios ao desenvolvimento de criadouros, com vistas à identificação de possíveis focos do mosquito.

DSC_0188.JPG
O objetivo principal da ação foi incentivar atitudes de prevenção e minimizar, ao máximo, a proliferação do mosquito e de suas doenças.

Sob a orientação do Ministério da Educação (MEC) e do Ministério da Saúde (MS), foram formadas comissões nos órgãos e nas instituições públicas responsáveis pela organização das campanhas de mobilização, em todo o País. No IFRR, há uma comissão central na Reitoria e subcomissões nos campi, que vêm realizando ações desde o lançamento da campanha Zika Zero. A intenção do governo federal é que outras semanas de combate sejam realizadas com o intuito de manter a comunidade escolar atenta às ações de prevenção.

 

Virginia Albuquerque

Fotos: Equipe Direx

CCS/Campus Boa Vista Centro

12/4/2016