Aluno do Curso TADS desenvolve sistema para defesa de fronteira

por João Pedro baraúno da Silva Miranda publicado 01/10/2015 16h35, última modificação 06/10/2015 17h04
O aluno Lucas Carvalho da Silva do 5º módulo do Curso Tecnologia em Analise e Desenvolvimento de Sistemas - TADS, desenvolveu um sistema tem com o foco principal o monitoramento de veículos em regiões de fronteira. O sistema UbVision destaca o monitoramento de veículos através da decodificação de placas contribuindo assim com o combate ao contrabando.

O aluno Lucas Carvalho da Silva, do 5.º  módulo do Curso Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (Tads), desenvolveu um  sistema de monitoramento de veículos, que, na manhã de 29 de setembro de 2015,  foi apresentado à Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação  e Inovação Tecnológica do IFRR, bem como a representantes de entidades de defesa e justiça do País. O sistema UbVision tem com foco principal o monitoramento de veículos em regiões de fronteira.

Segundo o Coordenador do Curso Tads, prof. Renner da Silva Sadeck, o sistema  é mais um projeto desenvolvido pelos acadêmicos que visa à intervenção nos arranjos produtivos locais. Ainda de acordo com ele, o foco principal da instituição é o desenvolvimento de projetos para melhorar a vida das pessoas e contribuir, de forma significativa, para o aperfeiçoamento das políticas governamentais. "Futuramente, a intenção é contribuirmos com outros projetos de intervenção nas áreas de saúde e educação. O UbVision é a nossa contribuição para a área de defesa nacional”, ressalta.

O projeto teve como base a instituição do plano estratégico de fronteira por parte da Presidência da República, que hoje é coordenado pelo vice-presidente, Michel Temer, e tem por objetivo o fortalecimento das regiões de fronteira no Brasil.

O sistema UbVision monitora veículos por meio da decodificação de placas, contribuindo, assim, para o combate ao contrabando, identificando o modus operandi do contrabandista. O orientador do projeto, prof. Cristofe Rocha, destaca as tecnologias utilizadas para o desenvolvimento do protótipo. “Durante nossas pesquisas, verificamos que nenhum sistema de visão computacional aplicado a veículos se baseia em computação ubíqua. Para realizarmos o monitoramento, utilizamos também como recurso sistemas embarcados e redes neurais”, esclarece.

O projeto foi submetido ao Programa institucional de Iniciação Científica (Pibict) e vem sendo objeto de estudo desde o início de 2015. O protótipo foi submetido ao evento de inovação tecnológica do X Connepi, que será realizado em novembro deste ano, no Estado do Acre, cujos resultados foram apresentados por meio do artigo “Um modelo para monitoramento de veículos em região de fronteira baseado em ciência da situação e computação ubíqua”. No evento de computação aplicada da Universidade de Coimbra, em Portugal,o projeto aguarda o aceite.  

Todos os presentes salientaram os pontos fortes do projeto, o qual será apresentado às instituições de defesa de fronteira, tais como a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal e o Exército Brasileiro, para que  façam a avaliação do seu potencial para integrar o Sisfron (Sistema de Defesa de Fronteira), implantado pelo Ministério da Defesa e Justiça do Brasil.

enpex01    enpex02