Gincana ecológica marca encerramento do projeto CBV Ambiental

por Virginia publicado 05/12/2018 17h51, última modificação 05/12/2018 17h51
O CBV Ambiental é desenvolvido com recursos do Programa Institucional de Fomento de Práticas Pedagógicas Inovadoras do IFRR (Inova-IFRR).

Para marcar o encerramento do projeto CBV Ambiental, ocorreu, nesta terça-feira, dia 4, na quadra da Escola Estadual Presidente Costa e Silva (EEPCS), a gincana ecológica “O meio ambiente é meu ambiente”, que tem como objetivo a promoção de atividades com foco na preservação do meio ambiente e da sustentabilidade.

O CBV Ambiental é desenvolvido com recursos do Programa Institucional de Fomento de Práticas Pedagógicas Inovadoras do IFRR (Inova-IFRR). Além da coordenadora, professora Cristiane Pereira de Oliveira, atuam como colaboradoras as professoras Cintiara Maia e Lidiana Lovato.

Gincana – A gincana ecológica é composta por várias provas antecipadas. Entre elas estão a arrecadação de garrafas PET e latinhas para serem doadas a grupos de catadores para reciclagem; a confecção de mascotes e fantasias do rei e rainha da reciclagem a partir de materiais coletados no lixo; e a elaboração de paródias e poesias com o tema meio ambiente. Já no dia da gincana, os alunos, além de apresentarem os resultados das provas antecipadas, participam de provas surpresa como quiz de perguntas e caça ao tesouro.

A coordenadora do Projeto CBV Ambiental, professora Cristiane Pereira de Oliveira, explica que a ação proporciona maior interação e aprendizado. “Essa gincana tem a finalidade de implementar um programa de educação ambiental (PEA) voltado para ações integrantes dos planos de saneamento,  robusto e que permita um real envolvimento escolar. Portanto, com esse projeto, percebe-se a efetiva participação dos alunos em sala de aula, bem como maior interação entre os discentes, além do desenvolvimento do senso crítico quanto aos problemas ambientais. Os alunos passam a atuar como multiplicadores”, disse.

Segundo a gestora pedagógica da EEPCS, professora Jeane Soares Batista Lima, atividades como essas são ótimas oportunidades para complementar os conteúdos estudados em sala de aula. “É um desafio para os educadores encontrar formas motivadoras de promover o raciocínio crítico e a formação cidadã dos alunos, e essa gincana é uma ação de extrema importância, já que pode despertar nos alunos, nos professores e na comunidade escolar a sensibilização para a preservação do meio ambiente, de forma prática e lúdica”, ressaltou.

CBV Ambiental – O CBV Ambiental é um projeto integrativo. Suas atividades foram realizadas como parte prática das disciplinas Metodologia acadêmica, Metodologia da pesquisa, Metodologia do Trabalho Científico, Química e Biologia, ao longo de 2018, das quais participaram aproximadamente 170 alunos dos cursos técnicos em Informática, Edificações, Eletrotécnica e Eletrônica integrados ao ensino médio.

Também participaram alunos do curso Técnico em Análises Clínicas subsequente e dos cursos superiores de Licenciatura em Educação Física, Matemática, Ciências Biológicas e Tecnologia em Saneamento Ambiental. “As aulas referentes ao projeto propuseram atividades contextualizadas por meio de práticas em laboratório e aulas de campo; pesquisas bibliográficas; mapeamento; apresentações de seminários; participação e realização de eventos; distribuição de material informativo como folders e cartilhas; entre outros”, relatou Cristiane.

Eventos – Alguns importantes eventos institucionais também foram realizados de forma integrada com o CBV Ambiental: o CBV em Movimento, durante as comemorações de aniversário de 25 anos do IFRR; o I Encontro de Tecnologia em Saneamento Ambiental, durante a Semana de Graduação; e a Gincana de Integração, durante o Encontro de Egressos.

Além da articulação para a realização desses eventos, os integrantes do CBV Ambiental apresentaram os resultados das ações durante a 15.ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), em outubro, na Universidade Estadual de Roraima (Uerr) e no Fórum de Ensino, Pesquisa Extensão e Inovação Tecnológica do IFRR, o Forint, em novembro, no Campus Novo Paraíso (CNP-IFRR).

Para a acadêmica do 1.º módulo do curso de Licenciatura em Educação Física  Anglinete Lima Silva, participar das atividades do CBV Ambiental foi de extrema relevância para sua formação. “Esse projeto, assim como o programa Inova, vem somar para que um tema tão importante seja trabalhado nas escolas e para que nós, acadêmicos, possamos atuar de forma contextualizada. Por meio deles, temos como perceber na prática a realidade em que iremos exercer nossa profissão”, destacou.

Assim como Anglinete, a acadêmica do 3.º módulo do curso de Educação Física, Nelly Sandryenny Barbosa ressalta como os conhecimentos adquiridos por meio do projeto irão impactar sua vida profissional. “Pude aprender um pouco mais sobre como organizar eventos, lidar com situações inesperadas e dar importância à interação. Ressalto que, dessas experiências, a interação foi a de maior destaque, pois atuar em parceira com os colegas do 1.º módulo nos proporcionou momentos enriquecedores, o que propiciou a quebra de certos paradigmas. Concluindo, foram experiências fantásticas que pretendo continuar vivenciando”, disse.

 

Virginia Albuquerque
CCS/Campus Boa Vista
5/12/18