Realizada a primeira colheita de abóbora crioula e distribuição de sementes no CNP

por Márcio Mota publicado 06/10/2016 21h40, última modificação 07/10/2016 07h51
No dia 6 de outubro, o Departamento Técnico do Campus Novo Paraíso do Instituto Federal de Roraima (CNP-IFRR), em conjunto com a Coordenação de Extensão (CEX), Departamento de Ensino (DEN) e Núcleo de Estudo, Pesquisa, Extensão em Agroecologia (NEPEAGRO), realizaram a primeira colheita de abóbora cabocla e distribuição de sementes no campus.

No dia 6 de outubro, o Departamento Técnico do Campus Novo Paraíso do Instituto Federal de Roraima (CNP-IFRR), em conjunto com a Coordenação de Extensão (CEX), Departamento de Ensino (DEN) e Núcleo de Estudo, Pesquisa, Extensão em Agroecologia (NEPEAGRO), realizaram a primeira colheita de abóbora cabocla e distribuição de sementes no campus.

O cultivo das abóboras foi feito por meio do desenvolvimento de mais um projeto didático implantado pelo Departamento Técnico em julho deste ano para avaliar a introdução da abóbora cabocla nas condições edafoclimáticas de Roraima. De acordo com diretor do Detec, professor Fernando Luiz Figueirêdo, o projeto teve o objetivo de acompanhar o comportamento do desenvolvimento da cultivar cabocla oriunda do Município de Touros, no Estado do Rio Grande do Norte, onde ela tem importante papel socioeconômico.

Foram colhidas 350 abóboras numa área de 1.337m2. O peso médio das abóboras foi de 2,3 kg, variando de uma média de 1,8 kg para abóboras pequenas a 3,4 kg para abóboras classificadas como grandes. A produtividade desta variedade nas condições do Sul de Roraima foi estimada em 6 toneladas por hectare.

No Campus Novo Paraíso, o cultivo foi desenvolvido pelos alunos estagiários, sob a supervisão do Departamento Técnico. Até o momento, as perspectivas são de boa produtividade, que, atrelada às características da cultivar como a rusticidade, o sabor e a resistência às pragas e às doenças, pode fazer com que a abóbora cabocla constitua uma nova opção para o pequeno produtor familiar roraimense. A colheita também serviu para dispersão da semente desta variedade, pois os convidados receberam uma porção de sementes para levarem para suas localidades, servindo ainda de incentivar a agricultura familiar que sempre foi um espaço de proteção para as variedades crioulas.

A programação da colheita contou com atividades como a abertura oficial realizada pelo diretor-geral do Campus Novo Paraíso, Eliezer Nunes Silva e autoridades convidadas; apresentação sobre a importância da conservação das variedades crioulas, feita pelo NEPEAGRO; relato de experiências sobre o cultivo de variedades crioulas; colheita oficial e distribuição das sementes da abóbora crioula e degustação de abóbora in natura (cozida). 

 

CCS/Campus Novo Paraíso 
6/10/2016
« Dezembro 2016 »
month-12
Se Te Qu Qu Se Sa Do
28 29 30 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31 1
  

Guia de Recolhimento da União