Representante do Mapa em Roraima e grupo de produtores visitam o Campus Novo Paraíso

por Márcio Mota publicado 27/10/2016 10h15, última modificação 01/11/2016 11h13
Na última terça-feira, dia 25, o representante da Superintendência Federal de Agricultura (SFA) do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), Plácido Alves de Figueiredo Neto, e um grupo de produtores rurais do setor da soja visitaram o Campus Novo Paraíso do Instituto Federal de Roraima (CNP-IFRR). O objetivo da visita foi conhecer o trabalho realizado no campus, dialogar com representantes da unidade e avaliar possíveis parcerias para sanar alguns dos entraves do setor produtivo de Roraima

Na última terça-feira, dia 25, o representante da Superintendência Federal de Agricultura (SFA), do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), Plácido Alves de Figueiredo Neto, e um grupo de produtores rurais do setor da soja estiveram no Campus Novo Paraíso do Instituto Federal de Roraima (CNP-IFRR). O objetivo da visita foi conhecer o trabalho realizado pelo campus, dialogar com representantes da unidade e avaliar possíveis parcerias para sanar alguns dos entraves do setor produtivo de Roraima.

Segundo Plácido Alves, o que o Mapa vem tentando fazer é otimizar as ações do IFRR perante o setor produtivo. “O instituto tem dado sua contribuição, e, com uma parceria assim, só quem sai ganhando é a sociedade roraimense. O objetivo maior da parceria é promover uma política eficiente para que as ações cheguem ao produtor. Diante do atual cenário, a gente procura, além de minimizar os gargalos que o estado já tem,  desenvolver um estado com qualidade, gerando renda, gerando emprego”, explicou. 

Para o superintendente, a parceria com o Instituto Federal de Roraima, o MAPA e o produtor é extremamente necessária e com dois objetivos principais: o primeiro, atender a demanda do produtor, que precisa de mão de obra qualificada, de análise laboratoriais e pesquisas feitas pelo Instituto Federal; o segundo, o produtor dar a oportunidade para a mão de obra que está sendo qualificada na instituição. “É uma via de mão dupla que vai ajudar os dois setores”, ressaltou.

Representando os produtores, o agricultor “Granterra” falou da importância da tecnologia como pilar do sucesso do desenvolvimento rural, citando o exemplo de outras escolas agrotécnicas do Centro Oeste do Brasil, onde relata ter sido aluno. Ali as parcerias somam bons resultados para ambos, produtor e instituição de ensino, e quem ganha é a sociedade.

Para o diretor geral do CNP, Eliezer Nunes Silva, são sempre muito bem-vindas essas demandas da comunidade. “Vamos fazer um estudo e discutir quais as ações que podem ser viabilizadas com as possíveis parcerias que podem surgir aqui”, disse. Após a reunião, todos foram convidados a conhecer as dependências do campus, em especial o laboratório de solos, onde o professor Romildo Nicolau Alves falou sobre o trabalho atualmente realizado ali e comentou sobre algumas demandas estruturais do ambiente de pesquisa. 

CCS/Campus Novo Paraíso
27/10/2016
« Dezembro 2016 »
month-12
Se Te Qu Qu Se Sa Do
28 29 30 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31 1
  

Guia de Recolhimento da União