Começa encontro pedagógico que discutirá inclusão social na zona oeste de Boa Vista

por Sheneville Cunha de Araújo publicado 17/03/2016 10h55, última modificação 18/03/2016 11h02
Este ano, o Campus Boa Vista Zona Oeste do IFRR passa a trabalhar com o público adolescente na modalidade de ensino técnico integrado ao médio
Começa encontro pedagógico que discutirá  inclusão social na zona oeste de Boa Vista

O foco da reunião de trabalho será a construção de políticas educacionais continuadas, levando em conta a realidade da região e visando contribuir para o desenvolvimento econômico e social das comunidades/ Foto: Gildo Júnior

 

Técnicos e professores do CBVZO (Campus Boa Vista Zona Oeste) do IFRR (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima) iniciaram, na manhã desta quinta-feira, 17, uma discussão que visa contribuir para o desenvolvimento social da zona oeste da Capital. Por meio do primeiro Encontro Pedagógico do ano, o corpo funcional da unidade de ensino pensará, durante dois dias, até esta sexta-feira, 18, as ações que serão desenvolvidas este ano e nos próximos com os alunos do local.

O reitor do IFRR, professor Ademar de Araújo Filho, que participou da abertura do evento, fez questão de relatar aos participantes que o Campus Boa Vista Zona Oeste nasceu com a finalidade de contribuir nas áreas social e econômica da região onde foi instalado, no conjunto Cidadão, no bairro Senador Hélio Campos, atendendo a população daquela área e de toda a região oeste de Boa Vista.

 “Esse campus nasceu com essa finalidade específica de contribuir efetivamente para o desenvolvimento social e econômico da população daquela área de baixo desenvolvimento humano, uma das mais desprovidas da Capital, distante dos serviços essenciais e ainda deficiente, em termos estruturais, devendo então trazer uma resposta à sociedade. Para isso, é preciso que o trabalho pedagógico da unidade seja desenvolvido, levando em conta a vulnerabilidade econômica da região e com a preocupação da inclusão social. O modelo pedagógico deverá garantir não só o acesso das pessoas ao novo campus, mas principalmente a permanência delas, com planejamento para os próximos anos e atuando em parceria com as várias instituições, governo estadual, Justiça, entre outras, e a sociedade em geral”, destacou o reitor.

Apesar de ainda estar funcionando provisoriamente na escola estadual Elza Breves, aguardando a conclusão das obras da sede própria, Araújo lembrou que o campus já possui uma estrutura humana adequada para trabalhar com políticas educacionais voltadas para alcançar os resultados de desenvolvimento da zona oeste da cidade, podendo contar com todo o suporte das pró-reitorias do IFRR na construção das políticas educacionais.

“Hoje ainda convivemos com um impasse no espaço físico, mas temos material humano para avançar desde agora no desenvolvimento do campus para o atendimento do público da região, devendo trabalhar sempre com uma visão ampliada, abraçando com unhas e dentes os alunos da formação inicial para conduzi-los à formação técnica e, depois, à tecnológica”, observou Araújo.

A diretora-geral do CBVZO, Maria Aparecida Alves de Medeiros, destacou, para os participantes, a necessidade de ter claro que o foco, neste momento, é traçar um caminho para o alcance da qualidade do ensino, levando em conta os novos alunos que passarão a fazer parte do campus, que incorpora agora o ensino técnico integrado, além do subsequente, e isso significa dizer que, a partir deste momento, a unidade educacional passará a trabalhar com um publico diferenciado, composto basicamente por adolescentes moradores daquela região.

“Tivemos recentemente um reforço na nossa equipe de professores e na nossa equipe pedagógica, e agora, com esta nova fase do CBVZO, é hora de fazermos um planejamento, traçando caminhos para que possamos alcançar o êxito de uma instituição de peso, como é o IFRR, e o resultado é oferecer ensino da melhor qualidade para os nossos alunos, os que estão entrando agora e os que já fazem parte da instituição, que já disseram ter percebido mudança de vida, desde que passaram a estudar no IFRR, inclusive de concepção de mundo”, observou a diretora.

ENCONTRO – O Encontro Pedagógico do CBVZO (Campus Boa Vista Zona Oeste) ocorre, nesta quinta e nesta sexta-feira, 17 e 18, na sala de reuniões da Reitoria do IFRR, das 8h às 12 horas e das 14h às 18 horas, com o tema Desafios da Formação Integral. O objetivo é discutir a proposta pedagógica do campus, com foco especial no início das turmas dos cursos de ensino médio integrado, que passam a fazer parte, este ano, do público atendido pela unidade, pois, antes, o campus trabalhava apenas com a modalidade subsequente.

Na programação do Encontro Pedagógico, está prevista, para o primeiro dia, a palestra de abertura “A educação profissional e tecnológica x desafios do ensino médio integrado”, promovida pela Proen (Pró-Reitoria de Ensino) do IFRR, seguida da Apresentação do Perfil dos Estudantes do CBVZO e da apresentação e discussão da Proposta Pedagógica do CBVZO para o Ensino Médio Integrado.

No segundo e último dia do evento, será apresentado e discutido o Plano Anual de Trabalho do Ensino, Pesquisa e Extensão, o Calendário Escolar, a Lotação de Professores, o Planejamento de Ensino, os horários das aulas, concluindo com uma Oficina do Q-Acadêmico, uma ferramenta no site do IFRR, voltada para a navegação dos estudantes do instituto, que visa facilitar a vida acadêmica deles durante o período dos cursos.

ENSINO INTEGRADO – É oferecido somente a quem já tenha concluído o ensino fundamental, sendo o curso planejado de modo a conduzir o aluno à habilitação profissional técnica de nível médio, na mesma instituição de ensino, contando com matrícula única para cada aluno.

ENSINO SUBSEQUENTE – É oferecido somente a quem já tenha concluído o ensino médio.

 

 

SHENEVILLE ARAÚJO

CCS/CBVZO

16/03/16

 

 

 

« Dezembro 2016 »
month-12
Se Te Qu Qu Se Sa Do
28 29 30 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31 1
  

calend_acad_2016

inscreva_se aqui 2017_1

Organograma CBVZO