CONTRA O AEDES AEGYPTI - Mutirão na construção de novo campus tem adesão total de servidores

por Sheneville Cunha de Araújo publicado 04/03/2016 16h47, última modificação 04/03/2016 16h47
A ação faz parte da Mobilização Nacional da Educação contra a Zika, convocada pelo MEC, em parceria com a Casa Civil e Ministérios da Saúde e da Defesa
CONTRA O AEDES AEGYPTI - Mutirão na construção de novo campus tem adesão total de servidores

A obra de construção da sede do Campus Boa Vista Zona Oeste foi toda vasculhada pelos servidores do IFRR, que eliminaram todos os possíveis criadouros do Aedes aegypti do local/ Foto: Gildo Júnior

Desta vez o combate ao Aedes aegypti foi em um local onde ainda nem está funcionando, mas que já pode servir de abrigo para criadouros e focos do mosquito, se não receber os devidos cuidados. Preocupados com essa situação, os servidores do CBVZO (Campus Boa Vista Zona Oeste) do IFRR (Instituto Federal de Educação Tecnológica de Roraima) passaram a manhã desta sexta-feira, dia 4, vistoriando o local, onde está em construção a sede própria do CBVZO, no Conjunto Cidadão, no bairro Senador Hélio Campos

A ação faz parte da Mobilização Nacional da Educação contra a Zika, convocada pelo MEC (Ministério da Educação), em parceria com a Casa Civil e Ministérios da Saúde e da Defesa. No entanto, o CBVZO já elaborou um Plano Anual de combate ao Aedes aegypti, que prevê ações contínuas na unidade de ensino do IFRR.

Nesta sexta, os servidores trabalharam vasculhando todas as dependências da construção do CBVZO (bloco das salas de aulas; bloco dos setores administrativos; salas usadas pela empresa/ construtora) para eliminação de possíveis abrigos para criadouros e que pudessem virar focos do Aedes aegypti.

“A ação desta semana foi muito produtiva e tivemos um grande envolvimento dos servidores, que fizeram a coleta de resíduos no local para evitar que pudessem virar possíveis refúgios para o mosquito transmissor do Zika vírus, da Febre Chikungunya e da Dengue, e ainda preencheram questionários a respeito da situação do local e registraram tudo com fotos, que farão parte de um diagnóstico sobre os focos do mosquito na área. Esse levatamento situacional poderá contribuir inclusive para a elaboração futura de outras ações”, explicou a presidente da Comissão de Combate ao Zika, do CBVZO, professora Sandra Grützmacher, que chamou a atenção para a necessidade dos cuidados contra o Aedes serem constantes e tomados por toda população, visando evitar o aumento de doenças graves como as que são transmitidas por esse mosquito.

 

 

SHENEVILLE ARAÚJO

CCS/ CBVZO

« Dezembro 2016 »
month-12
Se Te Qu Qu Se Sa Do
28 29 30 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31 1
  

calend_acad_2016

inscreva_se aqui 2017_1

Organograma CBVZO