EDUCAÇÃO CONTRA O ZIKA - Equipes do CBVZO vasculham casas no Conjunto Cidadão

por Gildo Sousa dos Santos Junior publicado 19/02/2016 18h50, última modificação 22/02/2016 17h08
Além das orientações junto à comunidade, as equipes mobilizadas pelo CBVZO realizaram verdadeiras varreduras nas residências do bairro para eliminar o mosquito

Em um esforço concentrado contra a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika, técnicos, professores e dirigentes do CBVZO (Campus Boa Vista Zona Oeste) do IFRR (Instituto Federal de Educação Tecnológica de Roraima) reuniram alunos e também professores da escola estadual Elza Breves, onde a unidade de ensino funciona provisoriamente para participarem da convocação do MEC (Ministério da Educação), Casa Civil e Ministérios da Saúde e da Defesa, para o Dia Nacional de Mobilização da Educação contra o Zika, realizado nesta sexta-feira, dia 19, em todo o país.


Além da equipe do CBVZO ter participado da abertura da programação nacional na parte da manhã, na escola estadual Lobo D’Almada, promovida pelo Governo do Estado, com a o ministro da Aviação Civil, Guilherme Ramalho, o período da tarde foi a vez de realizarem as ações na própria comunidade onde a unidade de ensino está instalada, no Conjunto Cidadão.


As casas do bairro receberam uma verdadeira varredura, realizada por alunos do Ensino Médio da escola Elza Breves e as equipes do CBVZO, que além de verificarem a existência ou não de possíveis focos ou criadouros do mosquito Aedes aegypti, também repassaram orientações às famílias sobre como se prevenir e combater as doenças transmitidas por ele.


As casas onde nenhum foco ou possível criadouro era detectado recebiam adesivo informando: “Aqui não criamos mosquitos”, as demais também eram identificadas com adesivos de alerta para o perígo.


A diretora-geral do CBVZO, Maria Aparecida Alves de Medeiros, explicou que a unidade fez questão de se engajar nesta campanha levando em conta a necessidade de sensibilizar a comunidade em que estão inseridos. “Nada mais justo, que nós como uma instituição de ensino contribuir para sensibilizar a todos quanto a importância de não deixar essa situação alartamente, que é o problema da infestação do Aedes e o aumento dos casos de Zica se alastrar ainda mais em nosso estado, em nosso país. Todos devem fazer a sua parte”, destaou.


A aluna do 3º ano do Ensino Médio da escola Elza Breves, Nathalia Nogueira, disse que nunca tinha visto uma ação como essa na escola e está empolgada em participar, devido a importância do tema. “Nós recebemos orientações na aula de Biologia sobre essas doenças e sobre o mosquito transmissor e acho importante agora colaboramos com a comunidade”, declarou.


Karine Souza, também aluna do 3º ano, também estava satisfeita em fazer parte deste dia de mobilização. “Esse tipo de ação é muito importante para nós alunos, que aprendemos mais, e também para comunidade, que está recebendo essas visitas, verificando os focos e sendo orientada sobre o combate e prevenção”, observou.


A dona de casa Elzinete Balbino foi uma das abordas pelas equipes e disse ter considerado de fundamental importância a ação. “Eu ainda não conheci ninguem aqui perto que tenha pego a Zika, mas a todo momento ouvimos falar sobre o aumento da doença e ficamos preocupados. É importnate sim que as pessoas fiquem conscientes que com ações simples como limpar o quintal, tirar garrafas e vazos pode evitar que a famiília tenha problemas sérios com a saúde”, comentou.


A microempresaria Kátia Magalhães também disse estar preocupada com as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti porque um dos filhos está inclusive com sintomas parecidos com os que indicam as doenças transmitidas pelo mosquito, considerando de grande necessidade mobilizações como essa no bairro. “É importante que todos saibam a necessidade de materem seus quintais limpos porque já me explicaram nessa ação que não basta a nossa casa, mas as dos vizinhos também têm que estar livros dos criadouros do mosquito. Então acho muito necessário que mais atividades como essa sejam realizadas com mais frequência para que não tenhâmos mais casos dessas doenças”, destacou.

A Comissão de Combate ao Aedes aegypti do CBVZO já está aticulando as próximas ações de combate ao mosquito para os dias 26 de fevereiro e 4 de março, quando outras atividades de sensibilização serão realizadas junto à comunidade do Conjunto Cidadão.

 

 Fotos: GILDO JÚNIOR

SHENEVILLE ARAÚJO

CCS/ CBVZO

« Dezembro 2016 »
month-12
Se Te Qu Qu Se Sa Do
28 29 30 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31 1
  

calend_acad_2016

inscreva_se aqui 2017_1

Organograma CBVZO