Estudantes do Zona Oeste tiram dúvidas sobre Aedes aegypti

por Gildo Sousa dos Santos Junior publicado 05/04/2016 17h05, última modificação 06/04/2016 13h51
A comissão de combate ao mosquito do campus preparou uma programação especial voltada para os estudantes dos cursos técnicos, que iniciaram as aulas recentemente

A abertura da programação ocorreu com uma palestra abordando conhecimentos teóricos e práticos sobre transmissão, evolução, tratamento de sintomas e prevenção às doenças transmitidas pelo mosquito.

Dando continuação às ações de combate ao Aedes aegypti, oCBVZO (Campus Boa Vista Zona Oeste) do IFRR (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima) iniciou, nesta terça-feira, dia 5, mais uma programão voltada para esclarecimentos e sensibilização a respeito das doenças transmitidas pelo mosquito: dengue, zika e chikungunya.

A programação desta semana foi direcionada aos estudantes dos cursos técnicos integrados e subsequentes do IFRR, que iniciaram as aulas no fim do mês de março.

“Desde o início do ano, temos realizado várias ações com estudantes das escolas, tanto municipais como estaduais, da comunidade, com o objetivo de disseminar à população do conjunto Cidadão, onde estamos inseridos, e do entorno o maior número de informações a respeito das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, levando em conta o aumento do número de casos dessas enfermidades em todo o País. Agora, com o início das aulas, preparamos uma programação especialmente voltada para o nosso público interno, os alunos”, explicou a presidente da Comissão de Combate ao Aedes, do CBVZO, Sandra Grützmacher.

O professor Isaac Sutil, que também faz parte da comissão, foi quem ministrou a primeira parte da palestra “Conversando sobre o Aedes aegypti”. Ele repassou informações a respeito da reprodução do mosquito, dos criadouros, entre outras. “Já tínhamos trabalhado diversas informações a respeito do assunto na comunidade do Conjunto Cidadão, antes do início das aulas. Agora, queremos sensibilizar nossos alunos para a importância do combate e da prevenção. Para isso, estamos apresentando o máximo de esclarecimentos, que depois eles apresentarão em uma atividade lúdica, quando saberemos se realmente absorveram os conhecimentos repassados”, explicou.

Na segunda parte da ação desta terça-feira, foi a vez da enfermeira Natália Bueno Lima, que levou aos alunos informações mais práticas sobre os sintomas, a evolução, as formas de tratamento, além das sequelas que as doenças transmitidas pelo Aedes podem deixar.

A aluna do curso técnico em Comércio, Renata Larissa Oliveira, disse ter gostado de assistir à palestra, pois, por meio dela, recebeu informações de que não tinha conhecimento. “Gostei muito da palestra porque aprendi mais sobre o mosquito, como me prevenir, entre outras coisas que não sabia. Agora é apresentar o que tomamos conhecimento aqui, no nosso trabalho ao final da programação”, comentou.

O estudante San Peres, também do curso técnico em Comércio, considerou a palestra importante. “Eu não me interessada muito pelo assunto, e tudo que sei agora aprendi aqui. Gostei! Foi muito boa”, declarou.

A programação de esclarecimento para o combate ao Aedes aegypti será realizada ainda nesta quarta-feira, às 10h45, e na sexta-feira, dia 8, às 21 horas, encerrando no sábado, dia 9, quando os alunos que participaram das ações de sensibilização demonstrarão o que aprenderam, por meio de uma atividade lúdica, com a apresentação de paródias sobre o mosquito Aedes e as doenças por ele transmitidas.


Matéria: SHENEVILLE ARAÚJO
Fotos: GILDO JÚNIOR
CCS/Campus Boa Vista Zona Oeste/IFRR
5/4/2016

« Dezembro 2016 »
month-12
Se Te Qu Qu Se Sa Do
28 29 30 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31 1
  

calend_acad_2016

inscreva_se aqui 2017_1

Organograma CBVZO