PESQUISA – Impactos sociais e alternativas para mudanças são discutidos no Instituto Federal de Roraima

por Sheneville Cunha de Araújo publicado 29/11/2016 20h25, última modificação 29/11/2016 20h58
A aplicação de experiências bem-sucedidas em pesquisa e inovação para a transformação da realidade social das comunidades foi foco da segunda noite do Forint
PESQUISA – Impactos sociais e alternativas para mudanças são discutidos no Instituto Federal de Roraima

Wilson Conciani: “Onde existe uma unidade do IF, existe potencial de transformação social”


Na segunda noite de programação do V Fórum de Integração do IFRR, uma mesa-redonda sobre as atividades de pesquisa e extensão abordou o tema principal do evento – “Impactos sociais e alternativas para mudança” –, levando em conta uma das missões do Instituto Federal, que é apoiar o desenvolvimento local por meio de ações de ensino técnico e tecnológico, de pesquisa aplicada (inovação) e das atividades de extensão, que promovem a atualização dos conhecimentos e um reforço na área profissional.

 

Segundo a pró-reitora de Pesquisa do IFRR, professora doutora Fabiana Letícia Sbaraini, que mediou a mesa-redonda, essa atividade teve como principal objetivo suscitar uma reflexão e análise de experiências que já deram certo no contexto local, promovendo uma transformação social na comunidade em que o instituto está inserido, além daquelas vivenciadas por outros institutos, que podem servir como exemplo para a educação profissional em Roraima.

 

“Esse foi um momento de discutirmos se a nossa missão como Instituto Federal está sendo cumprida no estado, com a produção de pesquisas e tecnologias que impactem os arranjos produtivos locais, resultando no desenvolvimento regional”, explicou Fabiana.

 

O palestrante principal da noite, o reitor do Instituto Federal de Brasília (IFB), professor doutor Wilson Conciani, um dos convidados especiais do fórum, destacou que um evento como esse é importante para que seja discutido como a missão, que todos os IFs têm, está sendo cumprida e como essa função a serviço da sociedade pode ser melhorada.

 

Doutor em Geotécnica, Conciani apresentou aos participantes da atividade um panorama mundial, nacional e local da área de pesquisa tecnológica, comprovando, com dados estatísticos, que onde existe mais investimento na educação há mais desenvolvimento, pois, levantamentos de dados, os índices de desemprego, em todo o mundo, se apresentam altos nos lugares em que a aplicação de inovação é baixa.

 

“Em educação nada é copiável, mas tudo é discutível. E momentos para o compartilhamento de experiências são fundamentais, para sabermos o que deu certo, o que não deu, e como podemos melhorar e adaptar essas experiências educacionais, a fim de beneficiar cada comunidade com pesquisa e inovação. A ideia é inspirar”, comentou.

 

Também participaram como debatedores na mesa-redonda a bióloga Daniele Sayuri Fujita, doutora em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais,  e o  zootecnista Braulio Crisanto da Cruz, doutor em Produção de Ruminantes.

 

Sheneville Araújo
Fotos: Ramon Queiroz
Assessoria/V Forint
29/11/16