Empresários e instituições conhecem lenha ecológica desenvolvida pelo IFRR

por Sofia Rodrigues Lampert publicado 11/08/2017 15h55, última modificação 22/08/2017 14h59
Em evento realizado nesta sexta-feira, dia 11, empresários e instituições parceiras do Instituto Federal de Roraima (IFRR) conheceram a lenha ecológica, composta de resina de breu e resíduos orgânicos, desenvolvida, nos últimos dois anos, pelo Campus Novo Paraíso (CNP) da instituição

Em evento realizado nesta sexta-feira, dia 11, empresários e instituições parceiras do Instituto Federal de Roraima (IFRR) conheceram a lenha ecológica, composta de resina de breu e resíduos orgânicos, desenvolvida, nos últimos dois anos, pelo Campus Novo Paraíso (CNP) da instituição.

O produto é fruto das pesquisas realizadas pelo professor doutor Braulio C. Carvalho da Cruz por meio de editais de Apoio a Projetos de Pesquisa, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação na Área de Energia Renovável. O pedido de patente do invento foi depositado recentemente no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi).

Durante sua apresentação, Cruz falou sobre as etapas da pesquisa, as caraterísticas da resina de breu, a qual é o diferencial da lenha ecológica, e os modos de utilização do produto. Segundo ele, a lenha pode ser usada em fornos e caldeiras industriais, fábricas de cerâmica e até na produção de energia elétrica, por exemplo. O pesquisador também fez a demonstração da queima do invento.

Conforme o professor, a utilização desse tipo de lenha irá contribuir para reduzir os impactos ambientais causados pelos resíduos agrícolas ou madeireiros, muitas vezes descartados, transformando-os em produtos de alto valor econômico e ecologicamente corretos.

O diretor-geral do CNP, Eliezer Nunes, destacou que iniciativas como essa mostram como os investimentos realizados dão, efetivamente, um bom retorno para a instituição e para a sociedade. Foi o que também apontou a reitora em exercício e pró-reitora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação Tecnológica do IFRR, Fabiana Sbaraini.

“Este é um dia memorável para o Instituto Federal de Roraima, afinal fazer ciência, no atual momento político e econômico do Brasil, é algo difícil, mas nós conseguimos, e hoje apresentamos esse produto, ratificando nossa missão, no âmbito da educação, da ciência e da tecnologia, e comprovando que é possível, sim, mesmo com poucos recursos, obter bons resultados”, disse Fabiana.

Os representantes do Sebrae-RR no evento, Marco Cury e Graciela Missio, avaliaram como positiva a apresentação, considerando que o invento representa uma possibilidade de desenvolvimento para o estado. Eles salientaram que as novas tecnologias, no processo industrial, são positivas para públicos como os micros e os pequenos empresários, além de fomentarem o ambiente de inovação e tecnologia em Roraima.  

 Além do Sebrae-RR, acompanharam a apresentação da lenha ecológica servidores e gestores do IFRR e  representantes de instituições como a Universidade Federal de Roraima (UFRR), o Sesi-RR, o Sesc-RR, a Fecomércio-RR, o Sistema Faerr-Senar e a Embrapa-RR, e ainda empresários da Multibras, da NTW Contabilidade e do Sindicato da Indústria de Desdobramento e Beneficiamento de Madeiras, Laminados e Compensados de Roraima (Sindimadeiras). 

 

Laura Veras
Fotos: Nenzinho Soares
Ascom/Reitoria
11/8/2017
« Outubro 2017 »
month-10
Se Te Qu Qu Se Sa Do
25 26 27 28 29 30 1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31 1 2 3 4 5