Assinado protocolo de cooperação com a Receita Federal

por Antonio Evaldo Soares publicado 08/08/2016 16h20, última modificação 08/08/2016 16h20
Na última sexta-feira, dia 5, na sala de reuniões da Reitoria, foi assinado o Protocolo de Cooperação Técnica entre o Instituto Federal de Roraima (IFRR) e a Delegacia da Receita Federal de Roraima (DRF-BVT), o qual prevê uma série de ações conjuntas que beneficiarão ambas as instituições.

Na última sexta-feira, dia 5, na sala de reuniões da Reitoria, foi assinado o Protocolo de Cooperação Técnica entre o Instituto Federal de Roraima (IFRR) e a Delegacia da Receita Federal de Roraima (DRF-BVT), o qual prevê uma série de ações conjuntas que beneficiarão ambas as instituições. Estiveram presentes na solenidade, além do grupo gestor do IFRR, o delegado da Receita Federal, Omar Rubim Filho; o delegado adjunto da Receita Federal, Roberto Paulo da Silva Santos; e o inspetor da Receita Federal na fronteira Bonfim-Guiana, Reriton Weldert Gomes.

“A cooperação técnica nas áreas administrativa, científica, tecnológica e pedagógica nos abre um leque de possibilidades para o desenvolvimento de diversas ações, não só por meio do Campus Boa Vista Centro (CBVC), mas também dos outros campi do IFRR, os quais poderão servir como espaços para o desenvolvimento de pesquisas com vistas à busca de soluções que atendam aos interesses da Receita Federal, bem como da sociedade por ela atendida”, explicou o reitor do IFRR, professor Ademar de AraújoFilho.

Para o delegado da Receita Federal, Omar Rubim Filho, a possibilidade de receber os alunos do IFRR, em especial os do Campus Avançado do Bonfim (CAB), para a realização de estágios na unidade da Receita Federal localizada na fronteira com a Guiana é outra importante vertente desse protocolo de cooperação. “Temos plenas condições de receber os alunos do IFRR em nossa unidade na fronteira para que possam ali executar os conhecimentos adquiridos em sala de aula e, por meio de experiências práticas, complementar suas formações”, garantiu o delegado, dando ênfase à primeira ação oriunda da cooperação, que é o projeto UbVision, relacionado à segurança nas fronteiras, de autoria de Lucas Carvalho da Silva, acadêmico do VIII módulo do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas do CBVC, e dirigido pelo professor Cristofe Rocha, coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT).

UbVision – O programa constitui-se em um sistema que monitora e analisa o tráfego de veículos e possibilitará às diversas instituições responsáveis pela segurança da fronteira em Roraima o compartilhamento das informações obtidas pelo sistema para o aperfeiçoamento dos trabalhos desenvolvidos por elas. “O projeto foi iniciado no final de 2014, por meio de um projeto de iniciação científica, e já está consolidado no CBVC. Por causa do diferencial e do ineditismo, teve grande aceitação pelas instituições envolvidas com vistas ao fortalecimento da segurança nas regiões de fronteira, em consonância com o Plano Estratégico de Defesa das Fronteiras, de responsabilidade do Exército Brasileiro. Nesse sentido, o projeto UbVision tem justamente essa proposta de participar desse plano estratégico, fazendo uma correlação das diversas fronteiras e traçando um modelo de operação tendo em vista combater os ilícitos, sobretudo o crime de tráfico. O UbVision congrega uma série de tecnologias da computação aplicada, computação em nuvem, com o aproveitamento de experiências desenvolvidas na Coreia e nos Estados Unidos”, explicou Rocha.

“Em 2014, fomos em busca de várias instituições de ensino e pesquisa, como a Universidade Federal de Roraima, a Universidade Estadual de Roraima e o Instituto Federal de Roraima, para ver a possibilidade do desenvolvimento de uma solução que atendesse à questão da segurança nas fronteiras, mas, naquela época, não obtivemos sucesso. Procurados, neste ano, pelo professor Cristofe, que nos apresentou o projeto UbVision, ficamos imensamente surpresos e felizes. Por meio da efetivação do protocolo de cooperação, poderemos captar recursos junto às instituições parcerias para finalizar o projeto, que é de suma importância para o controle aduaneiro, destacando-se pelo caráter inovador, de elevado padrão científico-tecnológico, que irá facilitar nosso trabalho, bem como o dos demais órgãos como a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Federal e outros”, complementou Rubim Filho.

A reitora eleita do IFRR para o quadriênio 2016-2020, professora Sandra Mara de Paula Dias Botelho, destacou que o IFRR continuará apoiando o projeto para que ele tenha continuação, seja aperfeiçoado e cumpra com seus objetivos. Assim como Sandra Mara, o diretor-geral do CBVC, professor Milton José Piovesan, falou sobre o interesse do campus em continuar apoiando o projeto. “O UbVision destaca-se como um trabalho científico, oriundo da pesquisa aplicada, que vai ao encontro dos interesses institucionais e sociais, daí sua importância para o IFRR”, disse.

Protocolo de cooperação – A oficialização de protocolos como esse é importante, pois se configuram como acordos genéricos e permitem às instituições envolvidas o desenvolvimento de diversas ações futuras. Essas ações serão efetivadas por meio de convênios, termos de cooperação técnica ou acordos, dependendo da parceria a ser efetivada.

 

Virginia Albuquerque

Jornalista

8/8/2016

« Dezembro 2016 »
month-12
Se Te Qu Qu Se Sa Do
28 29 30 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31 1