IFRR será sede de curso do MEC sobre Formação em Cooperação Educacional na Fronteira

por Antonio Evaldo Soares publicado 18/08/2016 08h25, última modificação 18/08/2016 08h27
O evento reunirá, no período de 23 a 25 de agosto, gestores, técnicos e docentes de universidades, institutos de educação profissional e secretarias de educação dos Estados do Acre, Amazonas, Roraima, Amapá e Pará

Visando à capacitação dos agentes das instituições educacionais que se encontram na fronteira continental brasileira, o Ministério da Educação (MEC), por meio de sua Assessoria Internacional, realizará cursos de Formação em Cooperação Educacional na Fronteira, nos Arcos Norte, Central e Sul do País. 

A seleção dos anfitriões do curso ocorreu na 3ª reunião do Grupo de Trabalho dos Institutos de Fronteira, no dia 27 de abril, em Brasília. No Arco Norte, que abrange os Estados do Acre, Amazonas, Roraima, Amapá e Pará, a instituição escolhida foi o Instituto Federal de Roraima (IFRR), que sediará o evento no período de 23 a 25 de agosto.

Devem participar da formação cerca de 40 pessoas, entre gestores, técnicos e docentes de universidades, institutos de educação profissional e secretarias de educação do Arco Norte do Brasil. O IFRR terá seis representantes, sendo 2 do Campus Amajari, 2 do Campus Avançado do Bonfim e 1 do Campus Boa Vista Centro, além da assessora de relações internacionais e reitora eleita da instituição, Sandra Mara Botelho. A abertura do curso ocorrerá na próxima terça-feira, dia 23, a partir das 9 horas, na sala de reuniões da Reitoria, localizada na Rua Fernão Dias Paes Leme, n.° 11, Calungá. Nos demais dias, as aulas serão ministradas no Campus Boa Vista Centro.

Sandra Mara ressaltou a relevância do IFRR sediar o curso, que deverá contribuir para o aprimoramento e a ampliação do ensino nas regiões de fronteira. "Considerando o contexto geográfico em que o Instituto Federal de Roraima está localizado, sermos os anfitriões desse curso é muito importante como forma de referendar as ações já desenvolvidas e de implementar novos projetos de cooperação internacional. Na Rede Federal, o IF Sul-Rio-Grandense já apresenta um know how em cursos técnicos binacionais (com dupla certificação); no IFRR, temos dois campi que, estando em fronteiras ou próximos a elas,  poderão elaborar e executar projetos que atendam  a demandas específicas de cada localidade, numa cooperação recíproca, com respeito à cultura de um e outro país”, disse.

O histórico das relações do Brasil e a internacionalização da educação, além da elaboração e da execução de projetos de cooperação na fronteira, serão alguns dos temas abordados no curso, que terá carga horária total de 24 horas. O objetivo é dar seguimento ao trabalho realizado em 2014 e 2015 denominado “Panorama da Educação na Fronteira”, no qual se identificaram desafios e ações desenvolvidos no contexto da fronteira, bem como demandas por formação para os servidores da área de educação.

 

Laura Veras
CCS/Reitoria
18/8/2016
« Dezembro 2016 »
month-12
Se Te Qu Qu Se Sa Do
28 29 30 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31 1